Análise preliminar do “offset” térmico em piranômetros sob diferentes condições atmosféricas

Rafael Haag, Arno Krenzinger, Thomas Stoffel

Resumo


Medidas de irradiância solar global realizadas na superfície terrestre geralmente apresentam valores menores (10–25 Wm −2 ) que a estimada por modelos de transferência radiativa. Medidas efetuadas com piranômetros revelam que o offset térmico noturno além de presente no período diurno, é consideravelmente maior em dias de céu limpo, sendo responsável pela subestimativa da irradiância solar global e também da parcela difusa. Isto é causado pelo gradiente térmico no instrumento que origina trocas radiantes entre a superfície do sensor e as cúpulas. Estes erros de offset térmico são proporcionais à diferença entre a temperatura do sensor e cúpula na quarta potência. Este trabalho apresenta resultados preliminares sobre o offset térmicos de piranômetros. A relação entre o offset térmico noturno e a radiação infravermelha líquida é efetuada utilizando dados obtidos por um pirgeômetro Kipp & Zonen
modelo CNR1. Também é realizada e medida do offset térmico em dois locais com distintas condições atmosféricas, variando desde atmosferas sem nuvens e com baixa umidade até atmosfera totalmente encoberta e alta umidade relativa. Todas as medidas foram efetuadas nos meses de junho e dezembro de 2009 no Solar Radiation Research Laboratory (SRRL) pertencente ao National Renewable Energy Laboratory (NREL) em Golden, CO e no Laboratório de Energia Solar (Labsol) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, RS.


Palavras-chave


Radiação Solar, Radiometria, Piranômetro, Offset Térmico.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia